3 Maneiras de falar a verdade com um discípulo

Não existe nada mais difícil e constrangedor do que ter que falar a verdade a alguém, seja um discípulo, um liderado, um amigo ou alguém da família.

A Palavra de Deus em João 8.32 diz: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. Sabe, uma pessoa só cresce quando ela aprende a ouvir e a receber a verdade. Caso contrário, elas andam como se estivessem andando em círculos e nunca crescem.

É preciso, sim, falar a verdade para que as pessoas possam avançar. No entanto, é preciso saber falar a verdade. Existem algumas maneiras de se falar a verdade que têm sido muito poderosas em seus resultados, veja:

1 – Ser duro e direto

Por mais que possa parecer estranho, esta foi uma das formas que Jesus usou para falar a verdade a um de Seus discípulos, Pedro.

Em Mateus 16.21 ao 23, Jesus explica a seus discípulos o que haveria de vir. Pedro se coloca a sua defesa e O repreende opondo-se ao que estava por acontecer. E o que Jesus faz? Jesus é duro e direto com Pedro: “Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens” (v 23).

Jesus precisava ser objetivo com Pedro e sabia que Pedro era discípulo de verdade, ou seja, que ouviria a repreensão sem se magoar. Este é um discernimento que todo mundo deve ter.

2 – Falar “pisando em ovos”

Ainda falando do discernimento sobre como falar com cada um, existem pessoas que será necessário pisar em ovos com ela. Pois, se a verdade for dita de uma forma dura e direta, ela se “dói”.

Com pessoas que são orgulhosas, que têm baixa autoestima e que estão emocionalmente frágeis, faz-se necessário falar a verdade pisando em ovos.

Um grande exemplo de alguém que falou a verdade pisando em ovos, contando uma história para dar uma “volta” enorme até chegar ao ponto em questão é do Natã.

“E o SENHOR enviou Natã a Davi; e, apresentando-se ele a Davi, disse-lhe: Havia numa cidade dois homens, um rico e outro pobre.

O rico possuía muitíssimas ovelhas e vacas.

Mas o pobre não tinha coisa nenhuma, senão uma pequena cordeira que comprara e criara; e ela tinha crescido com ele e com seus filhos; do seu bocado comia, e do seu copo bebia, e dormia em seu regaço, e a tinha como filha.

E, vindo um viajante ao homem rico, deixou este de tomar das suas ovelhas e das suas vacas para assar para o viajante que viera a ele; e tomou a cordeira do homem pobre, e a preparou para o homem que viera a ele.

Então o furor de Davi se acendeu em grande maneira contra aquele homem, e disse a Natã: Vive o Senhor, que digno de morte é o homem que fez isso.

E pela cordeira tornará a dar o quadruplicado, porque fez tal coisa, e porque não se compadeceu.

Então disse Natã a Davi: Tu és este homem.” 2 Samuel 12:1-7ª

Natã sabia que Davi era orgulhoso e que era necessário contar uma história para gerar em Davi as reações certas e, na hora da verdade, Davi não só recebesse bem a palavra, como se arrependesse.

Esta forma de falar a verdade, não é certa de se obter um bom resultado. Porém, a maioria das pessoas só vai receber a verdade se for desta maneira, “alguém falar com elas pisando em ovos”.

3 – Não falar nada

Existem pessoas que são tão arrogantes, tão orgulhosas, tão certas de si mesmas que não vai adiantar falar a verdade de forma dura, muito menos, falar “pisando em ovos”, contando histórias e dando a volta para chegar ao ponto que precisa porque elas estão decididas a não mudar.

O que fazer neste caso? Nada! Isso mesmo, não falar nada, neste caso, é a melhor escolha. Como exemplo, podemos citar a parábola do Jovem rico de Marcos 10:

“E, pondo-se a caminho, correu para ele um homem, o qual se ajoelhou diante dele, e lhe perguntou: Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna?

E Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Ninguém há bom senão um, que é Deus.

Tu sabes os mandamentos: Não adulterarás; não matarás; não furtarás; não dirás falso testemunho; não defraudarás alguém; honra a teu pai e a tua mãe.

Ele, porém, respondendo, lhe disse: Mestre, tudo isso guardei desde a minha mocidade.

E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, toma a cruz, e segue-me.

Mas ele, pesaroso desta palavra, retirou-se triste; porque possuía muitas propriedades.

Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!” (vs 17-23)

Em casos assim, o orar e jejuar pela pessoa e muito mais eficiente do que palavras.

O que se pode ter de ensinamento aqui diante destas três formas que pode utilizar para falar a verdade é que, aquele que é capaz de ouvir a verdade de forma dura e direta, sendo capaz de digerir e absorver tudo, aprende e cresce mais rápido.

Já o que precisa que se pise em ovos, a probabilidade dele nunca aprender é grande. Ele corre o risco de continuar errando as mesmas coisas e paralisar o seu crescimento. Agora, não se pode excluir esta forma de falar, pois a história de Davi deixa claro a importância desta estratégia usada por pelo profeta Natã. A palavra gerou arrependimento e transformação.

Quanto ao grupo de pessoas que não se pode falar as verdades, se não for a misericórdia do Senhor para agir e mudar o pensamento e o coração desta pessoa, não tem como elas terem crescimento em nenhuma área da sua vida.

Depois disso, sugere-se que cada uma faça uma breve análise de si mesmo, como por exemplo:

– “Se por um acaso você receber uma palavra dura e direta você irá receber ou vai descartar?”

– “Que tipo de pessoa você é quando alguém precisa falar a verdade com você?”

Porque, antes que se possa refletir em como falar a verdade com outros, é muito importante que cada um saiba quem é e como reage, para que, se necessário for, seja transformado.