A prova da lealdade

Se tem uma coisa que nós precisamos ter, seja na Igreja, no trabalho ou na família é a característica da lealdade. E, lealdade não pode ser só “da boca para fora”, como dizem por aí.

Veja o que a Palavra de Deus diz a este respeito:

“Muitos se dizem amigos leais, mas um homem fiel, quem poderá achar?”Pv 20.6

Sabe, lealdade não é o que se diz sobre ser fiel a sua liderança…  Lealdade é a demonstração de nossas atitudes de maneira diária e constante.

Outro ponto importante para ressaltar sobre lealdade é que ela não é provada durante um período. Antes, ela é provada quando se menos espera. Então, não adianta eu ser leal por anos e, quando algo acontece, a deslealdade se manifestar em minha vida. Por exemplo, alguém fica casado por 15 anos e no 16º ano ele se separa para morar com outra mulher. Ele pode até dizer que foi leal ao casamento por 15 anos, mas, na verdade, ele só provou que nunca havia sido leal. Por quê? Porque lealdade não é o que eu falo. Lealdade é o que eu faço.

Então, como saber se temos sido ou não fiéis? Como podemos ter certeza se a fidelidade das pessoas é verdadeira ou se é só “da boca para fora”? Só há uma forma se encontrar a verdadeira fidelidade, através da prova da fidelidade.

1 – Em momentos difíceis:

Sabe, a lealdade é provada em momentos difíceis. E, se tem uma coisa que todos nós temos permeando os nossos relacionamentos são momentos difíceis cheios de pressão, por exemplo, casamentos passam por tempos difíceis, pessoas que trabalham em um mesmo local passam por tempos de difíceis, pessoas que fazem parte de uma Igreja, principalmente quando fazem parte de uma liderança, também passam por tempos de difíceis.

Então, quando provamos nossa lealdade? Quando, mesmo em tempos difíceis, decidimos continuar leais as pessoas com as quais nos aliançamos.

2 – Em momentos de crise:

A prova da lealdade se manifesta quando nestes períodos de crise, permanecemos firmes, ou seja, demonstramos a nossa lealdade quando nos mantemos aliançados e juntos, independente das dificuldades. As dificuldades sempre virão, mas, se estivermos aliançados, elas passarão sem deixar maiores danos.

3 – Em momentos de insatisfação:

Bem como os momentos de crise, todos os relacionamentos passam por momentos de insatisfação.E, é justamente neste contexto que a lealdade precisa se manifestar. Talvez, não se esteja muito satisfeito com alguma situação, porém, acima da insatisfação, precisa-se colocar a lealdade com a aliança que um dia foi selada. O meu caráter de ser um homem leal precisa estar acima de qualquer tipo de insatisfação.

4 –  Em momentos em que estamos distantes das pessoas a quem devemos ser leais:

A lealdade não se prova quando se está perto, mas quando se está longe. Eu tenho sido enviado a viagens por todo o Brasil. Em algumas destas viagens a minha esposa me acompanha. Em outras, no entanto, ela não me acompanha. E, a minha lealdade a minha esposa não é provada quando eu estou perto dela; mas, sim, quando eu estou bem distante dela e ela não está me vendo. Aí, sim, eu provo que sou leal a ela!

Trazendo para o contexto do trabalho dentro de uma empresa ou da Igreja, por exemplo, a lealdade é provada quando se está longe da pessoa que te supervisiona. O próprio Apóstolo Paulo, em Filipenses 2.12, diz para aquele povo que eles precisavam ser muito mais leais na ausência dele do que em sua presença.

Aqui, neste ponto, cabe uma parada para reflexão pessoal:

– “Como você é quando está longe da sua liderança, da sua Igreja e de seu esposo(a)?”

5 – Em momentos em que uma das partes se sente contrariada:

Sabe aqueles momentos em que queremos que as coisas sejam de um jeito específico e isso não acontece? Pois é, é sobre isso que estamos falando. Quando nos sentimos contrariados porque as coisas não saíram do jeito que gostaríamos. Porém, é justamente neste momento em que a nossa lealdade precisa se manifestar. Pois, não é porque não será do nosso jeito, da nossa maneira, que abriremos mão de projetos ou da aliança que temos. Não podemos “pular fora do barco” somente porque as coisas não estão ou não serão feitas como gostaríamos.

Quando somos contrariados, precisamos tomar a posição de entender que a nossa lealdade está acima de qualquer coisa, inclusive da nossa vontade.

6 – Em momentos em que se é “machucado”:

Seguindo o mesmo paralelo de relacionamentos, igreja x membros x liderança, cônjuges, empregado e empregador, quantas e quantas vezes, uma das partes, ainda que sem querer, machuca a outra?

Marido e mulher, por exemplo, quantas vezes a esposa fala algo que fere o esposo, ou vice versa? Porém, não é porque um machucou que o outro tem o direito de ser desleal.

A Bíblia nos conta a história de Saul que vinha com uma flecha para machucar Davi e, ainda assim, Davi não foi desleal.

Por isso, não é porque alguém que está sobre a sua vida e que está em um dia ruim, veio com uma flecha para te ferir que você será desleal. A lealdade é provada quando fomos machucados de alguma maneira e decidimos permanecer leais às alianças.

7 – Em momentos de injustiça:

Você sabia que uma das coisas que aconteceu com Judas e que pode ter sido um dos motivos que o levaram a ser desleal foi ele ter se sentido injustiçado? Ele se sentiu injustiçado porque ele achava que Jesus deveria agir de outra maneira e que não era justo agir como Jesus estava agindo.

A prova da nossa lealdade é quando estamos nos sentindo injustiçados. Então, precisaremos ler a situação de outra maneira para que este sentimento de injustiça não venha a fazer com que eu me sinta desleal.

Por isso, se você está se sentindo injustiçado, CUIDADO! O sentimento da injustiça é uma semente para fazer brotar a deslealdade. Mate esta semente o quanto antes!

8 – Em momentos em que nosso coração está sendo enganado para estar dividido:

A bíblia diz que enganoso é o coração do homem e, por vezes, não sabemos para que lado ir ou que decisão tomar. Existem pessoas que estão sendo desleais a Deus porque seu coração está dividido. O coração dividido é um perigo para a deslealdade brotar.

Jesus disse, em certa ocasião, que a palavra do servo de Deus deve ser “sim, sim; não, não” e, o que passar disto é de procedência maligna (Mt 5.37). Logo, se o seu coração está dividido se concorda ou não como a liderança, por exemplo, a deslealdade, na verdade, já se instalou no seu coração.

A lealdade é quando este tipo de dúvida chega ao nosso coração e, rapidamente, decidimos que rumo tomar. Ou seja, rapidamente me desfaço da divisão e decido por estar ao lado daqueles com as quais tenho uma aliança e, simplesmente, obedecer a voz de Deus através da nossa liderança.

É preciso que paremos de falar que somos leais para começarmos a demonstrar que somos leais, principalmente quando estivermos diante de uma destas situações.