INOVANDO O MODELO DE LIDERANÇA

Os anos de experiência ministerial como líder, conferencista e escritor me fizeram perceber que, enquanto ao Ministério, havia algo faltando para que pudéssemos consolidar melhor as vidas que Deus tem nos enviado para fecharmos, definitivamente, a “porta dos fundos” das igrejas e avançar em constante crescimento.
Em crise, fui buscar as respostas. Então, me deparei com perguntas que transformaram a minha vida. Observei que não era um fato isolado. Antes,notei que, em cada igreja, nos mais diversos estados em que estive, a mesma dificuldade era encontrada.
Li, pesquisei, me capacitei e percebi que o problema não era só no Ministério. Mas que também afetava empresas seculares. Fiz uma comparação com a liderança secular destas empresas que havia pesquisado com o meu ministério e observei alguns pontos para reflexão.
O mais importante deles é que toda a organização moderna no mundo é baseada em três pilares: Pessoas, Processos e Produtos, onde a qualidade destes três pilares determina o sucesso da organização.
Trazendo isto para a realidade do meu ministério, notei que algo muito errado estava acontecendo. Segundo esta “teoria”, nós deveríamos ser “super bem sucedidos”. Por quê? Por que, como Ministério, temos a melhor combinação possível destes três pilares, veja:

1 – Pessoas – os filhos de Deus;
2 – Processos – Uma metodologia de trabalho (no meu caso células e discipulado um a um);
3 – Produto – a Salvação!

Então, por que não conseguíamos continuar avançando com a constância e o crescimento esperado?
Continuei minhas pesquisas que me levaram a perceber a liderança de uma forma diferente. Foi neste ponto que notei que as grandes empresas que havia pesquisado, na verdade, antes de se tornarem grandes empresas, passaram pelo momento em que eu estava passando em meu ministério.
Glorifico a Deus, por que temos o privilégio de viver em uma época em que temos acesso a conhecimentos globais em tempo real e podemos aprender mais com a “humanização empresarial secular”, extraindo o que há de melhor e jogando fora o que não edifica, para que possamos aplicar no Reino de Deus, conforme nos ensina em 1 Tessalonicenses 5:21: “mas ponham à prova todas as coisas e fiquem com o que é bom”.
Talvez você se pergunte – “Por que buscar na humanização empresarial secular” se vivemos o amor de Cristo?” – A minha resposta a esta pergunta foi a segunda coisa que percebi em minhas pesquisas. Tínhamos o processo perfeito, mas precisávamos de ajuda para executá-lo de tal forma que o crescimento fosse constante. Estávamos com problemas na execução dos processos. Por algum motivo, a execução ia bem até certo ponto e depois, simplesmente, estagnava.
Neste contexto, eu já estava me capacitando em Coaching e Deus me deu uma percepção sobre uma nova metodologia para avançarmos. Um novo Modelo de Aprendizado que vem somar com o que é principal para qualquer ministério. A oração e a presença de Deus.
Uni o que tinha de melhor (vida de oração, Intimidade com Deus e santidade) com o conhecimento que adquiri em relação ao comportamento humano, sempre respeitando sua individualidade, e consegui executar o processo com excelência transformando a realidade do meu ministério.
O resultado foi tão impactante que fui levado pelo Espírito Santo a iniciar o Instituto Liderança de Sucesso que tem como objetivo disseminar o conhecimento deste Novo Modelo de Aprendizagem para Pastores e Líderes Cristãos.
Hoje em dia, no meu ministério, estamos em fase de gerar multiplicadores deste Novo Modelo de Aprendizado e posso afirmar que nunca tivemos uma previsão realista de crescimento tão grande como a que temos para até o fim deste ano.
Tudo isso por que aliamos metodologia do Coaching a princípios cristãos em nosso processo.
Posso afirmar, com toda a certeza, que temos as melhores pessoas, o melhor produto e, de fato, o melhor processo.