Não foque na multiplicação das células

Talvez, a sua Igreja trabalhe em células e você esteja se perguntando em como não focar na multiplicação se este é o alvo de cada projeto lançado.

Então, a grande pergunta é:

“Como não focar na multiplicação de células se o propósito é crescer através das células?”

A resposta é muito simples: “Você não deve focar na multiplicação de células porque o seu foco deve estar na multiplicação de novos líderes”.

Como assim? Jesus, em Lucas 10.12, disse que “grande era a seara e poucos os trabalhadores…”, e disse mais, “rogai ao Senhor da seara para que envie mais trabalhadores”. O segredo é focar em novos líderes.

Eu mesmo já cometi este erro. Há algum tempo atrás, estávamos muito focados em multiplicar células e tínhamos alvos ousados para os meses de multiplicação. Esse era o nosso foco principal – Multiplicar células. E o que aconteceu? Multiplicamos as células e alcançamos os nossos alvos, entretanto, isso nos trouxe sérios problemas.

Problema 1 – Fechamento ou reagrupamento de células

Veja, tínhamos muitas células, sim, mas, como o foco não era levantar novos líderes, não tínhamos líderes preparados para assumir e cuidar destas células.

Muitos estavam liderando não porque se sentiam chamados por Deus para isso, antes, porque, em algum momento e de alguma maneira, foram “forçados”, “pressionados” a assumir uma liderança. Afinal, o objetivo de se estar em uma célula é multiplicar, não é mesmo? Então, para não entristecer o líder, o supervisor ou o Pastor, assumia-se a liderança sem o chamado e o preparo necessário, e de uma forma “forçada”.  E, como tudo o que é forçado, não dá certo, na primeira pressão que esse líder passava, ele desistia da liderança e fechava a célula.

Problema 2 – Acúmulo de responsabilidade

Outro grave problema eram líderes que estavam na correria do propósito de multiplicar células e que assumiam a responsabilidade de liderar mais de uma célula. Eu tinha líderes que lideravam duas, três, até quatro células (em dias diferentes, em casas diferentes, com ovelhas diferentes) na semana!

Com isso, esses líderes não tinham tempo para buscar a Deus com qualidade, não tinham tempo para cuidar da sua família e, nem mesmo, para serem cuidados. Resultado de tudo isso? Um nível de estresse tão alto que refletia em uma liderança precária, ou seja, uma liderança que deixava a desejar e, em dado momento, esses líderes acabavam desistindo e também entregavam a liderança.

Problema 3 – Frustração e desânimo no grupo

Quando uma célula fecha, o grupo, como um todo, sente-se frustrado e pode ficar desanimado em participar de projetos e eventos. Este foi outro grande problema que tivemos. Com o despreparo dos líderes, as células começaram a fechar, uma atrás da outra.

Muitos ficaram dispersos e perderam o ânimo. Isso ficava muito mais visível no líder que havia entregue a célula. Ele se sentia culpado pelo reagrupamento, como se não tivesse sido capaz de cumprir o propósito de cuidar de suas responsabilidades. Alguns resistiram em assumir novamente a liderança, por medo de um novo fracasso.

Tudo isso afeta o crescimento da Igreja de maneira saudável. O que fazer então? É preciso colocar o foco principal na formação de novos líderes. Só assim teremos líderes saudáveis cuidando de células saudáveis. Assim, automaticamente, de maneira natural, as células se multiplicarão. Células saudáveis se reproduzem naturalmente.

Hoje em dia, o que eu tenho usado como estratégia é um alvo para formação de líderes por semestre. Todo o nosso esforço está em cuidar e em treinar novos líderes. Pessoas que sentiram o chamado de Deus e que desejam de coração servir através da liderança de uma célula. Desta forma, temos descoberto que as multiplicações acontecem como uma consequência de todo o nosso investimento em novos líderes.