Os 7 inimigos do discipulado

O bom discipulado dá muitos frutos. Se o discipulado não está dando frutos é porque tem alguma coisa atrapalhando. Veja esta passagem:
“Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos.” João 15:8
Jesus diz que o verdadeiro discipulado gera muitos frutos. Analisando este contexto no dia a dia da Igreja, pode-se observar que existem coisas que atrapalham o discipulado de dar frutos, dentre elas, sete são as mais comuns:

1 – A falta de preparo: Todo discipulado para dar frutos precisa de um preparo antes. O discipulador precisa se preparar para o seu encontro com o seu discípulo no dia e na hora marcados. Ele precisa ter um conteúdo para compartilhar com o seu discípulo. Ele não pode ir de “qualquer maneira”. Da mesma maneira que se faz necessário um preparo para se pregar uma Palavra no Altar do Senhor ou para liderar uma Célula, é extremamente importante que o discipulador se prepare para a reunião de discipulado. Ele pode separar um texto bíblico, um modelo do que se vai abordar ou perguntas chave que se pretende fazer , por exemplo. O importante é que o discipulador se prepare. Pois a falta de preparo impede o seu discipulado de dar frutos.

2 – O domínio do discipulador: Em uma reunião de discipulado jamais poderá existir o domínio e a opressão do discipulador. A Palavra já diz que não é “por força e nem por violência”. O discipulado não é para mudar a vida de ninguém. Quem muda as pessoas é o Espírito Santo. Uma das coisas que o discipulador precisa entender bem é que ele não é o “dono” do seu discpípulo. O discipulador precisa motivar o seu discípulo a crescer em Deus e a ter experiências com Deus, pois são justamente estas experiências que irão gerar as mudanças na vida do discípulo.

3 – A falta de transparência: Quando o discípulo não é transparente no discipulado, a sua vida fica “engessada”, ele sofre opressão e pode desencadear depressão além de desânimo. O discípulo que não é transparente já vai para o discipulado desmotivado. E tudo isso simplesmente porque ele, enquanto discípulo, não tem sido transparente a respeito do que ele tem sentido, do que ele tem pensado e das coisas que ele tem enfrentado no dia a dia. O discipulado para dar frutos precisa ter transparência.

4 – A falta de compromisso: Este inimigo pode atingir tanto o discipulador, quanto o discípulo. Acontece quando o discipulado tem hora e dia marcados, mas uma das partes, por não estar comprometida, esquece facilmente ou não faz desta reunião uma prioridade, deixando-se levar por qualquer evento de última hora. Geralmente, por não se estar comprometido, também não há a preocupação de aviso prévio da ausência, ou seja, não se avisa que não poderá estar presente e não se tem o hábito de dar satisfação. Porém, para que o discipulado dê frutos é preciso que ele aconteça semanalmente com dia e hora marcados previamente. É indispensável que as duas partes estejam comprometidas com esta reunião, caso contrário, o discipulado não irá frutificar.

5 – A soberba: Uma das piores coisas que pode acontecer no discipulado é quando o discipulador se depara com um discípulo soberbo, ou seja, ele acredita que sabe tudo. Ele é tão soberbo que tudo ele centraliza no seu próprio conhecimento. A Palavra diz que precisamos aprender uns com ou outros, por isso é necessário que o discípulo se “esvazie” de si mesmo para receber a direção de seu discipulador. É preciso que se tenha humildade e que se procure aprender coisas novas com o discipulador. Agora, tão ruim quanto um discípulo soberbo, é um discipulador soberbo que só quer falar e não deixa espaço para o discípulo sequer contar uma experiência que seja. Como com o caso anterior, o discipulador é soberbo por centralizar o conhecimento em si próprio e acha que o discípulo não tem nada a acrescentar. Isso impede o discipulador de conquistar o coração do seu discípulo e, consequentemente, impede o discipualdo de dar frutos.

6 – A mentira: A Bíblia diz que o diabo é o pai da mentira (Jo 8:44). A Bíblia também conta, em Atos 5, a história de Ananias e Safira que morreram por causa de uma mentira. Existem discipulados que estão morrendo por causa da mentira. Discípulos que estão mentindo para os seus discipuladores e vice versa. E, quando isto acontece, isto quebra a confiança no relacionamento do discipulado. A mentira pode surgir por vários motivos, por exemplo, quando o discípulo é confrontado em alguma área e ele pode contar uma mentira para se justificar. É preciso que haja sinceridade e confiança entre ambas as partes para que o discipulado funcione.

7 – A fofoca: Não existe “fofoqueiro ungido”. Por isso que quando tem fofoca no discipulado, não tem como ele gerar frutos. E, ao contrário do que muitos pensam, a fofoca não precisa ser, necessariamente, por parte do discipulador que conta a história do discípulo, apesar de, infelizmente, ser uma possibilidade; contudo, a maior incidência de fofoca acontece por parte do discípulo que chega a reunião de discipulado não para falar de si, mas para falar do que anda acontecendo com a vida dos irmãos. O discipulado é para que a pessoa abra o seu coração para o que está passando, sentindo e que se precisa vencer. Porém, o que muitos têm feito é falar de tudo o que aconteceu com o foco no que as outras pessoas estão fazendo ou fizeram. Então, o propósito do discipulado que é tratar o que precisa ser vencido no discípulo se perde. A pessoa fala do esposo(a), do vizinho(a), dos irmãos, dos filhos, menos dela mesma. Resultado? Não gera frutos. Não há crescimento.
Se a reunião de discipulado conseguir ficar distante de inimigos como estes, o resultado será o crescimento em todas as áreas, pois o discipulado é uma ferramenta poderosa para a edificação e o amadurecimento do Corpo de Cristo.

Clique aqui e inscreva-se em nosso canal no Youtube.